Dane-se as crônicas de seus contos de sexo

Lilinha Overdose sendo Catártica ou Sarcástica  Lilinha Overdose tem ódio e resolveu expurgar em nota no blog:

 Aquele estilo típicos de roqueiro sujo, que faz show por trocados,  não sabe cantar faz cover. Monte de groupies querendo se sentir “Groupies são comumente conhecidas por seguir, idolatrar e fazer sexo com os seus Rock Stars Favoritos. O site GroupieDirt.com reuniu vários destes relatos íntimos e fala os grandes podres por trás da vida sexual de vários astros da música”…

Engraçado que não vi parte Rock Star na cama, nem no show… Soltou minha mão foi viver seu mundo, senti sua indiferença de estrelinha, pela milésima e ultima, visitou minha cama e partiu pela tarde, um compromisso de carona pro inferno… Eu que me preocupei com seu coração quando ele quase parou, fui de encontro mais rápido possível em ritmo frenético pra te encontrar correndo preocupada, chego em sua casa deitado no colo desses tipinhos “groupies” de banda cover…

linhas-de-metrc3b4-2016-l18-bronzeAndei lendo seus post e lá está: para escolher os temas de livro de suas crônicas você debate e questiona com amgs, ri e se diverte mtos apoio pra vc contar sua lista enorme de compulsivo por sexo…sexo? Lista dos seus fodas!!!! Pensei você não é nem louco assim!!! To sabendo… Raiva me domina acendo cigarro, lembro das noites que cedi minha cama, meu calor, meu amor amg, sei que no começo a curiosidade de  Ninfa experimentar como é sair com compulsivo sexual foi intrigante, até porque sabia lado ninfa que fui, queria sentir oposto lado do sátiro, mas eu estava com raiva mortal do meu ex que provavelmente começou me trair no seu show… Vc sabe porquê? Por morrer de ciúmes de vc aquele imbecil, pois tudo a perder…até então éramos somente amigos eu e vc , mas ele me jogou seu braços aquele demoninho e fui na raiva… Dps eu fiquei analisando seu desempenho sexual, a forma no começo, que a possibilidade do ato sexual entre nós iria ocorrer e  se aproximava, você  transparecia fogo que queimava …tantos anos de apenas amizade, eu sabia do seu método predador, eu sabia suas artimanhas, no começo não estava nem ai de cair na garras do lobo mau, já que tinha raiva, raiva do outro, raiva de vc, por se aproveitar daqle momento fragilidade pra se valer do título da conquista , devorando a carne como um canibal, as estreitas do bote, se deliciava,  eu vi no seus olhos, o completar figurinha do álbum! Mas vi também desejo ardente, lembrava do primeiro dia que conheci sua mãe, ela falava que dez palavra q vc dizia as 10 tinha meu nome, pareceu tão sincero que nunca esqueci esse momento.

Vc tocava pra mim aqla noite eu via as groupies me fuzilava e me fuzilam até hj. Bem uns 4 anos me cercando, me rondando a espera desse momento, já sabia de tudo isso, não  era inocente, eu era a raiva e ódio com sede de vingança, ñ contra meu ex que me traia, mas contra minha alma que desejava vingar-me mesmo que isso para outro traidor não ocasionasse o mínimo impacto, eu não me importava nem se ele ia saber…. Era por mim!!!

E tempo passou raiva cessou e passei sentir nada , tanto fazia ter vc, tão pouco me importava, era indiferente, mas eu te amava demais como amigo, era confortável te ter, depois a análise do seu comportamento com meu de ninfa estava se tornando distante, me deixava no controle, equilibrava a balança… Quando me dei conta disso teria passado mais de um ano… Estávamos nisso sem frequência lógica sem cobrança, eu nunca ia no seu show, não participava de nada, não era pelo rock sempre amei, mas era libertinagem que rondava pelo seu lado, a falta de vontade também de sair, nunca fui enérgica como vc, quando fui a primeira vez, já era quase um ano e meio de casos,atos e sexo… No show senti como se seu mundo me invadisse, eu sentia seu filho no meu útero, eu bebia por que naquela cena não tinha espaço pra família que minimamente idealizei, mas não!com vc não tinha espaço que eu queria, era os anos pesando, senti tontura quis ir embora, me despedi na loucura do seu cover.

Cheguei em casa e abortei essa cena, família ? tava louca nunca senti por você amor que desejei. Sangrei não sei por qual motivo! Por entre as pernas! Ou pelo tanto de sexo que pensava que vc iria fazer com outras em 10 anos de casamento…..tanto de  sangue que escorreu… Que a hemorragia da alma interna  espiritual e vaginal parou….

Era mais uma fantasia o fato de seu desejo, parecer sincero e mentiroso me aguçava curiosidade de saber se vc me amava, ou me usava, jogava comigo, porque vc sempre se refugiava em mim e eu em você… E mais meses passaram.. Hoje resolvi olhar seu post pra ver se tava tudo bem, queria te pedir pra vir como sempre costumamos fazer, mas nos últimos tempo tenho evitado porque a medida que eu queria gostar de você eu também queria desfazer nossa relação sermos só amigos, mas hoje li seu post e senti raiva pq eu vi que vc começou a contar seu casos sexuais e quando chegar em mim? O que vou fazer ao ler sobre meus atos saber como foi pra vc, saber que não tenho nada de especial e mágico como pensava antes de você me foder, eu me sentia diferente especial antes, agora me sinto como todas elas, nada especial, pior por saber como ninfa que jogo de sedução e forma de poder de envolver é tudo parte do  ato compulsivo, o meu jogo parei antes de vc roqueiro sujo!!! Por barganha quando era feliz com quem eu achava q era o homem da minha vida, me senti obrigada a trocar compulsão sexual  por compulsão em comprar, ele me completava totalmente não sentia mas vontade de arriscar perder ele e nem de sair com mais ninguém, mas acabou relação, eu morri sexualmente como ninfa, e com a relação, o jogo acabou, mas eu lembrava como era antes mas não queria isso pra mim, mantive a mudança mesmo estando duas vezes morta por matar a ninfa que tinha em mim, por amor, por ter que depois matar aquele amor em mim, então no outro turbilhão da vida dps de passar tanto tempo, eu estava ali entregando a ninfa morta ao sátiro vivo.

Mas voltando a hoje o ódio,ao ver que vc tá mesmo disposto a contar seus fodas me abalou sei que demoraria talvez eternidade a chegar em mim, pela quantidade da ordem da fila, me revoltei não quero ler sobre isso, não quero nem imaginar como você descreve como eu ” trepo”, como a ninfa morta faz, como foi pra vc em relatos melosos como o que li hoje, senti nojo, não quero que minha vez chegue, como pode querer expor, exponho eu então primeiro!

Me vejo sabe sendo não honesta, fingi gostar, pra ver sua reação, descobri que você não gostava de mim nem eu de vc, só nos acomodamos no sexo, na verdade sua parte se tornou confusa quando penetrou em mim pela ultima vez umas semanas passadas,não sei ali o que é jogo o que é verdadeiro, não sei  os sentimentos, só sei as destruições do seu som da pesada!

Uma vez eu falava sem parar eu olhava pra televisão e de repente mto rápido olhei pra vc, que me admirava e parecia me babar, eu vi amor, foi momento que desviei os olhos e fingi que nada tava acontecendo, que não tinha percebido, mas vc ficou meio sem graça fez cara “-tipo cara ela sacou agora ferrou!”

E isso passou, hoje entendi porque as groupies expõe seus casos acho que senti o ódio delas, me senti no lugar delas, eu que evitava ser uma, acabei no mesmo caminho, a diferença delas é super Star rock uaalaalalal que diferença entre as merdas!

Groupie de cover com risco de o cara expor, qualquer momento intimidades, espero q ele esteja na ordem cronológica de inicio assim tenho chance de livrar desse maldita crônica! Se eu fosse Courtney Love teria puxado gatilho e pulado fora também, esses roqueiros são seus próprios sons em estrago em suas vidas! Ensurdecem nossa alma com tanto barulho! Mas eu prefiro método de Gandhi não a violência, dieta sexual também de Gandhi quando você meu Bab’s roqueiro sujo aparecer!!!

Ai esqueço tudo e me desconcerto no som barulhento do rock n’roll e sexo! Apago cigarro e vamos a cama a ninfa morta e sátiro vivo! Dps acordamos faço café, com apenas comidas que vc pode comer, tento dar meu carinho no café, fazer daquele momento , o único que parece de uma relação normal entre casais onde se despede com beijo pra ir trabalhar. Sempre penso que seria ultima vez, que depois da despedida estarei decidida encontrar meu amor, mas ai vc meu roqueiro sujo não invade tanto é tão bom estar na sua ausência por uns tempos, quanto sua presença sexual nos bastidores de intervalo do seu rock n’roll.

😎🤘🏼👯👯👯🔫🚬☠🚫✅

Quando isso acaba? Se quando ele vai embora sinto falta só naquele momento, depois esqueço e lembro só quando desejo da ninfa morta aperta e dps ele sempre volta mesmo sedento por um momento a mais, eu me deixo levar pelo barulho que sua persona rock me traz e me tira do silencio da minha solidão e do cochicho do ecoar da minha própria voz!

Sid Nancy.jpg

Anúncios

Encontro d’alma

Eu lembro cheiro do seu hálito halls de melancia q exalava, eu lembro do seu suor gelado, do corpo quente da barba mal feita q me roçava,

seu suspiro sua respiração no instante que durava, eu lembro do toque do seu corpo em minha alma

o reencontro de uma eternidade… esperei tanto tempo mas  não sei pelo que esperava, em seus braços encontrei algo que realmente me tocava, antes do seu abraço era indiferente não sentia nada.. Mas bastou um toque eu senti a invasão de sua alma melancólica, que me tocando a alma!

É possível que não sinta nada? Vou pagar por esse castigo mais uma eternidade  ou há de haver o encontro entre nossas almas?

O fantasiar de sedução, sentir as palavras misturando com calor dos corpos e almas se tocando, como se fosse um único encontro!

A vitrola toca e Lilinha dança- Dança Lilinha Overdose o mundo do sonho é todo seu

image

Lilinha estava pulando e dançando como uma criança no corredor de casa antiga.  De repente para em frente a um quarto antigo com bastante janelas grandes, da para ver a beleza da natureza a cantar lá fora.

image

Lilinha entra no quarto,  a vista uma vitrola antiga, Lilinha fixa o olhar nela a agulha da vitrola se mexe sozinha e coloca o disco a tocar… Lilinha escuta a música não senti medo, a vitrola a encanta, por isso ela continua no quarto. A musica é linda Lilinha se sente envolvida por ela, ensaia seus passinhos deliciosamente e já bem próxima a vitrola no meio do quarto começa a dançar tão alegremente, parece uma bailarina de caixinha de joia musical daquelas bem antigas, que se é um sacrifício dá corda para a bailarina se dispor a dançar.
image

Lilinha dança, fluta lindamente a dançar com vestido camponês branco linda morena flutuante parece bailarina anjo que flutua a dançar…
image

image

Os raios de sol iluminando o salão, a beleza da natureza sincroniza o dançar a cada vez que Lilinha dispõe a girar, e enxerga em seu flutuar o corredor sombrio da casa antiga se misturando com os efeitos do sol a radiar a vitrola e o quarto junto com a beleza da natureza que se impõe a cantar na janela do quarto, é lindo demais o efeito chega ofuscar nosso olhar, em sonho como encanta…
image

image

image

image

Lilinha se encanta mesmo ao dançar e vai dançando, dançando, livre, leve e solta que pureza e sensação boa refrescante, contagiante não deseja nunca parar…
image

Os instantes consigo mesma são tão preciosos gostosos de degustar.. E assim se envolve na dança esquecendo lá fora a neurose do seu Eu do real… Não, não ! Dançando consigo não tem conflito, se sente livre, feliz a flutuar externaliza sorridentemente sua paz interior que aflora a dançar… Não tem pensamento só dança e o encanto da música a lhe contagiar… Dança Lilinha Overdose esse sonho é todo seu, parece infinito a nostalgia deliciosa do seu dançar…
A porta bate com força e se tranca sozinha, a música para, Lilinha se assusta, se desespera e começa a gritar, a pedi ajudar, ninguém parece escutar lá  fora no jardim tinha gente, sempre tem um conhecido lá  e também seu namorado  Adrian estava por lá, ele não escuta sua batidas no vidro da janela,  ninguém escuta.
image

Lilinha grita muito, grita tanto até se sentir fraca se dispõe a chorar decaindo sobre a porta, batendo desfalecida de força já, a soluçar… A porta se abre aos poucos sozinha, Lilinha levanta sai correndo feito um foguete em direção ao jardim fora da casa e lá está Adrian seu namorado ela chama ele, eles se olham. image

Adrian tenta acalma-la, Lilinha parece criança que acabou de ver o bicho papão de baixo da cama e deseja mostrar aos seus pais, assim faz com Adrian que sorri como se dissese em seu olhar “não tem nada lá foi só um sonho Lilinha”, mas a garota overdose não sucega até arrastar o namorado a porta de entrada da casa e sai puxando ele, quando eles olham para dentro da casa tudo é escuro,  e Lilinha o conduz para dentro da casa e eles entram e a porta bate e se tranca…
image

Lilinha grita e acorda,  ao lado de Adrian no quarto de hotel se dispõe a chorar Adrian é seu ex namorado agora em meio a uma recaida estão juntos nessa noite, mas é só uma noite e Lilinha se dispõe a chorar mais e mais…

image

image

Na lucidez do dia Lilinha compõe ao sabor de uma noite prazerosa com a incerteza da manhã, após se despedir de Adrian, não sabe se aquela noite seria a última vez de verdade, então escreve em seu diário : ” Quando acordei tive um insight sobre meu sonho… Pensei sempre vou dançar, me diverti, após sair do corredor sombrio escuro a beira porta, mas quando entrar no quarto também sempre a música irá tocar e a porta irá fechar e trancar, quanto a isso não há dúvidas. E as pessoas lá fora que chamo, grito e peço ajuda nunca poderão fazer nada porque sempre estarei sozinha presa neste quarto, até me sentir fraca a porta vai abrir e vou correr  para fora e convidar alguém para entrar, esse é meu mundo sozinha comigo mesma me sinto em paz, danço flutuante se a porta estiver aberta, mas se ela tranca, me desespero porque dançar sozinha com sol a brilhar lá fora é mais sombrio que o corredor que estava, por isso quando a porta abrir não quero estar mais dançando sobre o reflexo do sol presa no quarto de porta aberta , quero estar dançando lá fora até que a música se acabe..
Vivam até o final, não fiquem dançando entre o reflexo do sol sobre suas janelas saiam e dancem lá  fora … até que a música pare de tocar…

image

POR UMA OVERDOSE DE VIDA MELHOR UM OVER BJKS DA OVER+OVER Lilinha Overdose… deixo minha caricatura pra terem um reflexo de reflexão sobre mim… embora preserve minha identidade esse blog é minha essência de overdose de vida, sou eu em essência … E fantasia… Obrigada por lerem até o final antes que a música se acabe..

Todo sentido se perde ao pensar em seu professor

350A escrita de Lilinha título anterior, repetir, repetir e elaborar mas isso não foi elaborador, a pessoa que mais inspirou Lilinha foi seu professor, e ela nem sabia como as palavras surgiam, mas essas surgiam com intensidade, era tudo encantador…  Por isso esse blog surgiu, na ausência daquele maldito e bendito professor, Lilinha se transformou, dedicou-se a compor as belas e lindas palavras de amor que se perdeu em sonhos, misturas de fantasias e realidade “O circo”, circular de sua vida, que é essa loucura desse blog, como um labirinto entra em uma saída e volta-se ao começo aqui estamos no começo novamente. Eu sei que é cansativo a palavra professor, professor mil e uma vezes “Professor”, e pior Lilinha não se cansa dessa dança de amor, por isso retornou ao quadro de pierrô , voltou a dizer as primeiras palavras ao seu amado professor (em frente ao espelho ensaiava sua reação após ele ler o email, como seria ao encontra-la?). Lilinha tomou coragem com dose de ousadia, de teclar enter,  e enviar as primeiras palavras que são inesquecíveis, e foram:

“Olá Bukowski (apelido carinhoso que Lilinha coloca ao seu Professor ) O que fazer quando nos apaixonamos pelo nosso professor? Eu sei que é um tanto infantil, pode ser normal também, mas nunca imaginei que aconteceria comigo.Porém não conheço direito você, não sei quase nada de você,é quase um estranho,  não encontro resposta quando penso,  só sinto algo que não sei explicar… Obrigada por fazer parte da minha vida esse semestre, vou sentir muita falta das suas aulas ! Desculpe a inconveniência de usar seu e-mail pra isso, é que faltou coragem de dizer pessoalmente, porém senti que precisava muito falar isso. Espero que guarde em segredo morreria de vergonha se comentasse isso com alguém só de pensar…
bjs”

Índice eAcreditem ela apertou enter no final, enviou esse e-mail e em seu diário virtual escreveu com ansiedade a seguinte palavras:

“E tudo parecia um filme. Mas Lilinha só tinha caneta, papel, computador e nenhuma ideia para os próximos capítulos de sua vida, que já não era mais um filme, era real tudo o que sentia. Só tinha a si próprio de plateia,  sentia-se incapaz de aplaudir sua própria obra, sabendo que a cada aplauso uma lágrima de tristeza escorreria de seu rosto, e um sorriso superficial apareceria em seu semblante, poderia ela assim o fazê-lo?”

Tudo isso ocorria entre os últimos dias de aulas, para Lilinha a certeza de ultimo, já que os alunos da faculdade decretaram suas férias por conta, logo depois do último dia de prova…

O final não aconteceu aqui, existiu um continua… Aguardem a história voltou, porém só está começando, porque Lilinha está abrindo páginas de seu diário e quando interrompe os seus sonhos Akitvedanta, Lilinha abre e lê novamente cada palavra escrita, e vive o presente como no passado, será que o Labirinto de Lilinha Overdose tem fim?

132119Que te roubem a alma, mas essa história ainda continua sendo entre ela e seu professor eternamente, dane-se o que se pensa e quem atropelou tudo isso em meio ao destino enlouquecedor… Lilinha quer abrir e compartilhar seu coração com todo leitor, sem… sem… dessa vez… sem pudor…

Perdidos nessa história leiam os primeiros post e vão começar a entender a Overdose de vida de Lilinha…

portalAo cair da realidade, Lilinha adormece e sonha. É como se o quadro de Pierrô tornasse seu portal de enigmas: Decifra-o ou te devora!

A garota escolhida é convidada para transitar sutilmente entre dois mundo : Vida ou Morte. E lá está a pequena Lilinha , no centro do círculo desenhado de giz ao chão com a Palavra Akitvedanta escrita dentro, e não era bruxaria, era mágico brilhante.sonhomm

A pequena Iluminada , sentia Deus acima de seus olhos e o Diabo abaixo de seus pés. Lilinha se envolve com a energia das duas forças a encantá-la.

Akitvedanta

Akitvedanta

 

Porém se assusta ao tentar se mexer, percebe que está imóvel, se esforça mas nada acontece. Pensa em pular para fora, abre-se um flash e o mundo lá fora está um caos, Lilinha fica tonta, o desespero parece tomá-la. Ela sabe que está sonhando e deseja se libertar acordando, só que isso não lhe é permitido.lololo

Desistindo de tentar acordar, Lilinha pensa: “Uma hora vou acordar mesmo, então preciso saber o que querem de mim…”
O jeito é cumprir o que em sonho se deseja, para se libertar da angústia de se sentir imóvel e presa fora do tempo. Ao passar do desespero,  uma sensação de responsabilidade consome seu corpo e o Dejavú fora do círculo muda os flashes de imagens .

Lilinha enxega os flashes de memória de suas noites dormindo e são vários se misturando, como se acelerasse um filme, até que um congela sobre seus olhos, além de se sentir emocionada e impressionada por ser a 1° vez que se enxerga dormindo, o flash lhe mostra Lilinha dentro do círculo de olhos fechado  dormindo pronunciando a palavra “Ôth Akitvedanta”, Lilinha resolve parte de sua  ultima questão semanal que lhe ocupava a mente antes de dormir, que é era: “De onde havia tirado essa palavra que ganhou espaço em seu PENSAMENTO?” … O flash muda e Lilinha vê os momentos anteriores a esse flash, se enxerga levantando da cama, sonambulamente, abrindo sua gaveta de roupas da cômoda, onde estava guardado um pedaço de giz branco quebrado, pensa nesse instante: “quem será que tem o outro pedaço”…  Enquanto Lilinha no flash, estava riscando o chão com círculo em sua volta e escrevendo Akitvedanta dentro do círculo, em seguida abre sutilmente seus braços, de forma que estes permaneçam ainda dentro e fala: “Akitvedanta, Akitvedanta, Akitvedanta todas as bruxas cairão”. sonambulismo

Nesse momento Lilinha vê no flash que o chão está abrindo fora do círculo um buraco parece surgir e escuta a voz estranha engrossada, que ecoa parecendo grasnar algo… Lilinha se assiste em estado catatônico, nota que seus olhos se abriram porém não piscam e lhe parecem distantes , como em estado de transe, o que lhe faz pensar se aquilo fora real mesmo, antes de estar nesse sonho ou era sonho do sonho do sonho…. confuso, pertubador… se sente arrepiada, mas dedica sua atenção para ouvir a voz e entender. A voz vai ficando mais nítida, Lilinha vai se familiarizando com o tom desagradável que ecoa.  E consegue ouvir a seguintes palavras:

“O portal foi aberto és a escolhida entre os 144000!”image1

 

E a voz continua: “Porque tu tens a capacidade de transitar em harmonia entre os dois mundos, com o portal aberto tu ti tornarás a peça chave da estrela de Davi, em sua testa carregarás o símbolo Ôth com proteção, serás intocável até quando tu te deixares tocar, e quando isso acontecer sua vida rodará em 360° diante de céu e inferno, com teu conhecimento Akitvedanta saíras ilesa, a fim de cumprir até o final tua missão. Engana-se os que pensam poder te derrubar, entretanto tu ainda és corpo, se te ferires nenhum Deus a de te curar, nem mesmo aquele abençoado Deus de Israel… És áurea  pura confiamos em ti, porque sabes, por onde caminhares, sem ferir teu corpo, com tua leveza de liberdade e alma infante que és, vai longe em seu caminho que nunca serás finito, pois infinita és tua bondade e essência que nunca se contaminará com os impuros. Não te esqueça, ao te elevar o espírito ao topo uma hora deverás fechar o portal e tu saberás exatamente o momento, mas se te perderes volte ao ponto inicial mesmo que abrindo mão dos infinitos gozos de sentindos… Não falhes!  Não evites! Fecharás o primeiro portal com um dos selos de alma, impossível de ser tocado, ao som da corneta, nenhum outro humano mortal irá tocá-lo, mas os espíritos tocam então proteja-se! Fechando a porta haverá chuva de granizo e o que almeja completar seu portal, terá que aceitar a peça chave no topo do alto da fonte de conhecimento, que tu ficarás. Estando no alto te consagrarás a maior conhecedora da vida-morte, que já existiu durante toda existência humana. O filho do conhecimento não reinarás contigo, serás destronado , e tu serás a primeira de muitas que já surgiram ao lado do filho do pecado. A coroa da majestade cai, mas sempre ficam os resquícios, corte o mal pela raiz, isole aquele que vive sobre trono de livros, sem ler a verdadeira essência da vida . Com a chave na mão sobre o portal seu coração estando pronto o abrirá, porém o portal nunca poderá ficar muito tempo aberto, pois o mal saí por suas frestas, se isso acontecer empurre-os para dentro novamente, com toda sua força de mente e sele com o selo de sua alma pura, doce e infante ! Assim serás, assim como era no princípio, agora e sempre”…imagesnn

Lililinha após ouvir cada palavra, vê no flash o chão se fechar em torno de si,  e Lilinha está proferindo a frase “todas caírão” saindo do círculo, colocando o giz no mesmo lugar de onde havia tirado e voltando para sua cama. Lilinha concentrada em seu coração não consegue ouvir quem cairá e isso  lhe gera a angústia de morte-vida, que faz com que o flash apague, e Lilinha sonhando no sonho do seu sonho grita, grita, grita e acorda, como o voltar de quem sufoca e retorna a respirar em poucos instantes.

Olha em seu quarto se sente tão segura, foi só o sonho dentro de seu sonho sonhado, embora o sentisse de forma tão real, não desejava de forma alguma pensar nisso agora, só desejava retornar ao quentinho de seu lençol e dormir pois olhando já em seu celular, ao lado da cabeceira de sua cama, era quatro da madrugada e em quatro horas e meia teria que acordar para trabalhar. E tem a certeza que tendo passado por pesadelo, esse não retornará naquele dia, talvez em outro momento, quem sabe do destino pra frente?

tempo

Dorme Lilinha, tão pequenina, dorme tranquila e sonha pra sempre…

sonho-2

Hoje nesse labirinto de sonhos não poderás mais entrar, então sonha como um vento vazio e frio que pouco se tem para enxergar, do enigma da alma e do seu ventar.  És tão vazio e ao mesmo tempo tão preenchido com ar do teu respirar…

6708347_kO5FI

 

Ao acordar Lilinha se  joga da cama pulando, como no jogo de amarelinha sobre o seu pensar, pulando sobre números de sapatos a contar, para ir trabalhar…. Lilinha risca sua realidade no chão em sonho com cheiro de confusão!

amarelinha

Não se esqueçam: “A vida dura o tempo da musica então antes que a musica pare de tocar leia até o final”. by: Lilinha Overdose

 

O Despertar sobre nuvens de algodão

ImagemEu Lilinha Overdose acordei com lágrimas no rosto, nem sempre a vida é esse platonismo todo…

Eu já tive um bom namorado, é surpresa né, nunca ter falado dele, sempre com meu incansável romantismo pelo professor aquele “Bukowski”, que despertou  mesmo mil sensações… mas bem antes dele aparecer eu tinha saído de uma relação, foram dois anos de muita felicidade, parecia que ele completava minha alma, mas a gente foi morar junto e menos de três meses tudo acabou, nosso casamento informal mal durou o período de experiência…seria cômico se não fosse trágico… e dessa tragédia  ficou um vazio que nem mesmo ele conseguiu mais preencher, o vazio foi crescendo eu tive sim nesse intervalo, várias relações intercaladas com recaídas, até que eu conheci um certo Petulantezinho,  e foi quando eu construi uma relação diferente de amor e ódio, guerra e sexo. Porém a medida que um parecia a sombra do outro ou seja quando eu sai com um outro se ausentava por um período, eu me sentia vazia com “Dois homens”, eles eram bons comigo as vezes e outras tantas cruéis! Eu vivia essa coisa ambígua, já nem sabia o que podia esperar ou sentir não dominava meu corpo, sentimento e alma pelo contrário estava perdida neles e com eles ‘Os Dois’. Eu sabia que nenhum deles, já não era mais meu por sentimento, era só desejo e eles correspondiam. O amor não era para mim, não sentia mais nada semelhante ou que me enganasse, queria eu está cega de amor, porém eu enxergava perfeitamente e só via dois amigos de cama, sexo e companhia…

Eu sabia que a dúvida sobre escolher um dos dois não iria me adiantar nada, naquele momento eu só sabias dizer sim e aceitar a sede de desejo. E pensava: “até onde tudo vai parar”? Eu sabia que precisava colocar um fim ou recomeço em uma relação, até que um dia, Cansei! Chorei últimas lágrimas e dei meu último beijo de judas no meu ex-namorado, eu sabia que não o veria mais e ele era importante para mim. Eu passei dois anos incríveis ao lado dele e nenhum momento pensei em esquecer isso. Essa era minha dor de saber que, o deixando partir talvez ele não voltaria, mas já era a hora daquela angústia de dúvida “o não saber a verdade que se passava do outro lado”, que me destruía, ter um fim. E também com certa idade, a gente vê todo mundo casando, tendo filhos e dando certo se construindo, “Existindo”… Eu além de voltar a estaca zero, não via futuro nem de um lado, nem do outro… não me enxergava ao lado de nenhum deles em futuro distante. Antes desse ioiô todo com meu “Ex” um pedaço da minha frase (“não me enxergava ao lado”)  foi o que escapou dele, antes da gente terminar, em uma briga foi ele quem  disse que ” não se via ao meu lado no futuro, que não conseguia enxergar a gente tendo filhos, porque não era o que ele queria”.

Lembro que tudo que brigamos ficou esquecido nesse momento para mim, como essas palavras me doeu a alma, muito mais do que o real motivo da discussão. O cara que dois anos atrás insistiu durante dias para sair comigo, eu nem queira… me deu rosas e ursinhos, presentes do mais simples ao mais caros. Logo na primeira semana que ficamos me apresentou em festa de sua família como sua namorada (eu em choque de notícia nem conseguia negar naquele momento, eu de fato diante da beleza do ato dele e de sua família  queria sim ter algo com ele, pertencer aquela família e que desse certo, por outro lado também, sempre fui libertina e sentia no mesmo instante uma vontade maior de fugir de tudo aquilo) mas fui em frente … o que me tocou e me segurou de fugir dele foi o fato da tia dele dizer “ele nunca trouxe nenhuma namoradinha, nem ficante pra gente conhecer você é a primeira que a gente conhece, pelo menos que ele tenha assumido”… eu achei tudo tão fofo que preferi desfazer a ideia de fugir… esse cara que cuidava de mim com tanto amor em período de adoecimento, me mimava e amava com uma profundidade todos os dias… comprou um chip de celular sequencia, pra que o final dos nosso números fosse 01 e 02, ele era um e eu o dois… que me ligava toda noite até esgotarem nossos dois bônus… que me sequestrava de madrugada para comprarmos cerveja, ou vinho, batata frita e cigarro no mercado para dormirmos coladinhos… que saia correndo do trabalho para jantar comigo todos dias possíveis e sempre com amor nos olhos aquele brilho, invejável até, que falava sempre ao ir embora: “Mô me liga ou te ligo?”… que me trazia um docinho ou chocolate só pra ver meu sorriso ou olhar infantil brilharem, dizendo “você fica tão linda parece criança feliz assim exatamente depois de ganhar um docinho” … que em dois anos era difícil ficar longe um dia.. éramos quase 24hrs grudados…esse cara disse o quê, quem ele era?

Eu não mais o conhecia, só sabia que começou a mudar quando ele começou a ir na casa do irmão dele, eu sentia que estava me perdendo dele e ele de mim. Eu não sabia como reagir diante disso, mas precisava lutar ir até o fim pra ver o que tinha lá, mesmo que  fosse o fim da relação, e foi o que realmente busquei. E quando não aguentei voltei para minha casa de mala e tudo, e não aguentando essa frase rodando minha cabeça “se ele não se enxergava mais ao meu lado, se tudo tinha sido só aquilo, não tinha para mim razão de continuar”. Eu não queria alguém que não me deseja em seu futuro, não queria ser um peso ou ser só presente… eu queria construir algo aos poucos não precisava ser imediato, nem tão perfeito e planejado porque eu adorava até seus defeitos, eu nã planejava o futuro e me dei conta que o futuro também é presente… mas eu precisava naquele momento sentir que ao lado dele eu teria tranquilidade, para aos poucos saber o que construir e o que eu queria e ele também, sabia que, nada é pra sempre, não era isso que eu queria impor, mas se no presente a gente gosta de alguém é óbvio que a gente se enxerga ao lado da pessoa pra frente, que desejamos que essa pessoa continue em nossas vidas com ele não enxergava?

A forma com o que ele me  disse parecia que já me excluíra de seu futuro, então não tinha porque continuar, tudo para mim perdeu o sentido, eu nem acreditava mais na nossa relação, nem no que ele sentia por mim, mas eu tinha um dor tão imensa dentro da minha alma, um vazio, solidão que nem mais ele preenchia, eu me sentia sem um pedaço novamente e mal conseguia imaginar como recomeçaria, como seria minha vida sem ele… então fui atrás dele no desespero, agonia e terminei.

E ele em contrapartida disse que “não conseguia se ver sem mim, que não se imaginava com outra mulher e que não suportaria me ver com outro também, para não fazer isso com ele, pra ir pra casa pensar”… E eu apenas disse a ele: “você disse que  não me enxergava ao seu lado, que não me imaginava sendo mãe dos seus filhos e agora não se imagina sem mim? Você tem duvida pelo que sente por mim, se há duvida é porque ainda não é verdadeiro pra você, eu não quero ter um namorado que não se enxerga ao meu lado no futuro, se for assim prefiro ficar solteira, por mais que isso arranque um pedaço de mim agora o maior você já tirou…porque com essa dúvida que fosse trouxe também, já não me vejo mais com você”. Eu não entendia porque ele destruía nossa relação, só vi o ápice do conflito e eu enfraquecia por dentro…

Ele pediu tanto para pensar depois disso, ir para casa descansar e eu fui, me deixando no gosto amargo que algo estava mesmo morrendo entre nós, não tinha concerto. Toda vez a frase rodava em minha cabeça, era pior que traição. Traição tem desejo, tem vontade de esconder para se manter preservado algo maior que se almeja, que não se deseja perder mesmo apostando que aconteça. No nosso  caso não tinha nada, não tem futuro!

Era como algo que não se cogita existir pra você, não pode existir fato. Eu parei de existir para ele nos últimos dias, no presente, porque se eu não estava no futuro, ficaria apenas no passado. E assim fui ficando. Logo eu teria que já começar a preparar para aceitar o fato insuportável, que ele também não estivesse no meu futuro… e que em breve eu não existiria mais para ele, seria uma invisível chorando na tempestade… Na tempestade não se vê as lágrimas. E foi assim que desapareci.Imagem

Foram épocas difíceis e o pior foi meu aniversário, pois eu sabia que naquele ano eu não iria esperar ele na janela, que ele não iria me ligar desejando estar ao meu lado, não haveria surpresa, não tinha nada, era vazio solidão ao olhar pela janela naquele ano. Me senti inexistente, invisível, minha historia tinha se apagado junto com a vela do bolo, de um assopro vazio ao do doce do chocolate amargo, um parabéns de sonhos acabados feito fumaça, evaporados após as nuvens negras de algodão doce.

Imagem“Nem sempre minha história foi um platonismo todo” (foi insight que tive esses dias), pois no platonismo há pouco espaço para realidade e eu estava tão cansada da minha realidade… que foi no meio dessa dor e vazio que eu senti uma chama que reacendia da vela apagada voltando sobre nuvens de algodão doce, que chovia bolhas de sabão. Era o professor surgindo em aulas de amor.Imagem

E Flutuando em novas fantasias estava eu Lilinha Overdose…fantasias que viraram bolhas de sabão, que estouram as primeiras bolhinhas em menos de um segundo de fração.

Lá estou eu, dentro daquela bolha querendo falar com ele, mas ele não me escuta, a ansiedade em minha garganta almeja gritar, eu grito mas soa tão abafado, que o sons das palavras são distorcido e multiplicados em meio a multidões de bolhas vazias de sabão, que o distancia  de mim ao assopro de cada palavras ditas.

ImagemEntão meus braços vão em intenção de tocá-lo por desespero, mas o receio surge, pois ao tocar a parede de minha bolha, ela estoura e então, estarei lá fora sozinha novamente, assoprando ao nada sobre o vazio de um circulo que fiz com minha próprias mãos, sobre minha alma de sabão com o mar de lágrimas de solidão, construindo novamente aquelas tempestuosas de nuvens de algodão.

Era doce a nuvem de algodão?Imagem E professor foi ganhando espaços de fantasias, me afastando da realidade, onde sobrou o Petulante do inicio na realidade de meus dias.

O Petulante era apenas passagem em minha vida, eu sabia que ele não podia ficar ao meu lado, não duraria muito tempo, mas ele supria meus desejos e sonho com o professor que eram impossíveis de ser realizados corporalmente… E o Petulante era corpo eu tinha fogo por dentro com ele… eu sei que era ruim, de não estar com aquele Petulante de corpo presente, mas quando não era sexo a gente só brigava e excluía e aceitava ele quase todos dias em rede social, as vezes sentia que ele precisava de mim naquele momento também só em corpo para mais tarde ele pertencer de corpo e alma a outra mulher que poderia ama-lo de fato, tanto quanto ele merecia e eu me esforçava para lhe dar mais não era possível. Ele não me pertenceria sabia que outra surgiria a qualquer momento e eu tinha que esquecer a paranóia para curti nosso momento.

Já o Professor era minha louca fantasia, ele me  fez compor cada palavra escrita, virou o motivo para escrever… e aos pouco percebi que o amor que tinha por ele se realizaria, mas não com nós dois juntos,  e sim por palavras que movem as almas que não sentem. Concretizando-se em palavras já que um corpo sente e outro estremece e permanece intacto  por entre sensações intocáveis!

Ele era de corpo e alma de outra pessoa, por isso tive que me haver sozinha com que sentia, já que ele não compartilharia nenhuma palavra de amor que se pudesse escrever de sentimentos por mim…

E esse blog é parte de minha vida e em essência composta pelo meu professor que me inspira a pureza enjoativa de alma de um amor infante, de platonismo, que sobrevive para além de atual realidade, nas concretudes de minhas simples palavras escritas. Que compõem e personifica minha alma de algodão doce rosa em bolhas de sabão… Eu sou essência todas minhas palavras e estou e estarei em alma presente a cada leitura de uma frase por mim composta, atravessando entre o passado, presente e futuro, estando em essência de alma brincalhona que fincam raízes entre outras almas, em outros tempos, que com palavras se tocam e estouram uma de minhas bolhinhas de sabão,  me devolvendo o chão para compor a próxima palavra escrita. Peguem um bolhinha minha e estourem, me permitam penetrar a raiz do centro de suas almas infantes na passagem de um minutinhos de seus tempos, continuem com a presença de minha alma em suas vidas entrelaçando nossos tempos, em realidades simultâneas. Abrindo assim o portal do por entre o Tempo e Relógio, que logo se desfazem em nuvens de bolhas de algodão doce e rosa .

.35618111

 

 

JÁ QUE MEU EX ENTROU NESSA ESTÓRIA NO MEU LABIRINTO DE OVERDOSE O CHAMAREI DE ADRIAN E PRONTO ESTÁ FEITO ELE FOI INCLUÍDO NA MINHA DANÇA

Faça-se Lililinha… e Lilinha se fez! ” Shruti”

Imagem

ŚhrutiSanskrit श्रुति IAST śrúti hearing or listening

Para realizar um pensamento é preciso falar, dessa forma verbaliza-se o desejo da mente e ele se materializa, foi o que Lilinha fez começou a falar seus pensamentos e eles começaram se traduzindo em palavras, ações, movimentos, materializando-se em sua frente. Pouco a pouco Lilinha fez sua história, construindo-se desses pensamentos que aos poucos se tornaram reais…
Lilinha Persona de sua própria história está no controle de seus atos, mas a medida que seus pensamentos se tornam reais, ela perde o controle sobre seu próprio pensar, para os pensamentos intrusivos que lhe adentram com força. Sua realidade se perdeu , o controle não funciona mais…e quem será que estava produzindo pensamentos invasivos senão ela? quem teria o controle de sua mente agora? Doce menina deseja se desligar por um momento, mas o controle estando em outras mãos isso não seria possível.
Desejando ter o controle de si própria, se perdeu em pensamentos, agora o intruso reside na sua mente.. e como retomá-la? Já nem sabe mais… Adormece ao cansar dos intrusos que lhe corrói a mente,  entra no quadro de pierrô… e sonha incansávelmente…
No caminho do trabalho para no farol espera o sinal pensa sobre o tema de trabalho de conclusão do curso, olha as pessoas as suas volta e imagina o que elas pensam naquele instante, qual seus destinos?… Ainda a espera da luz do farol mudar, reflete consigo mesma:
“Procuro tanto sobre a morte, pesquiso tanto sobre ela, é uma curiosidade infinita eis que um dia dou de cara com ela… que angústia!Se ela interromper minha pesquisa antes de concluí-la?  Se ela me pregar um susto… essa morte é tão arteira não dá nem pra cogitar fugir dela, então vou deixar ela me envolver em seus braços, sentir seu calor e esperar seu beijo de morte, espero ter sorte que essa me permita a conhecê-la melhor até criar intimidade para isso… deitar com a morte e não acordar jamais, não é tarefa fácil!”.

Shruti

O farol abre Lilinha atravessa a rua, em sua passarela diária, pensando que se ela não verbalizar com a morte logo, nada irá criar… a Morte de Lilinha no momento era mais do que a própria morte, era também junto o autor referência de seu trabalho de conclusão de curso, que conheceu atrevidamente e ineditamente em situações de trabalho… seria o destino? Pensa que esse foi o melhor presente que ganhara em toda sua vida, diante do pesadelo de estresse que vivia era glória dos céus!!!…………….
Lilinha o chama de  Sr. Morte também, pois sua velhice está em avanço, ela já sente o cheiro de carne decomposta no amável velhinho, (decomposta porque Lilinha sempre pensa sarcasticamente que humanos são carnes que vão se decompondo-se ao longo da vida, por isso se não tomam banho fedem a carniça, pois odor da morte nos acompanha a cada dia, é preciso muito perfume e desodorante para esconder esse fedor, porém ninguém está livre dele… é cético, frio e sem romantismo mas acreditem, é Lilinha pensando quando não está amando) VOLTANDO> Porém Lilinha vibra com o Sr. Morte , ela o adora, idolatra e venera nunca foi tão bem tratada por uma pessoa renomada, sim Sr. Morte era de uma áurea generosa contagiante , e jamais Lilinha podia imaginar que aquele senhor Renomado que apelidou de Sr. Morte ( por ele ser um estudioso sobre a Morte também) abriria um espaço em sua vida e consultório para lhe ajudar em seu TCC(trabalho conclusão de curso),não era mais trevas seus dias, era Luz!
E a atrevida Lilinha atravessa a rua toda pomposa…
Percebeu em sua lentificação, um senhor no bar lhe observando, ela encara ele, pensa conhecê-lo porém aproximando-se mais desiste da ideia e segue.
Após horas de trabalho no ócio do oficio, já não lhe aguenta mais de tédio, um colega de trabalho lhe fala” eli eli lamá sabactâni”, Lilinha curiosa pergunta o que significa, ele sugere que pesquise na internet e ela não perde tempo, Lilinha descobre que foi as últimas palavras de Jesus crucificado perto da nona hora, clama o “Pai”. Imagem

Lilinha acha magnifico… Ele tão próximo da morte clama para não ser beijado… desejando que seu pai lhe salva… que pai era esse um desconhecido ou “Deus”? Quem naquela época poderia lhe salvar fora Deus, talvez o Deus humano nomeado na terra… seria Jesus um filho de algum Rei daquela época? Lilinha pouco se importa com essa história, o que deseja são suas últimas palavras, as últimas palavras de uma mente eternizada na história, tantas coisas na mente porque alguém questionaria um abono de “Pai”, sendo Cristão, se sua morada é com Deus, seu pai não era Deus, o que encontraria após a morte no céu?
Parece que existia realmente um conflito paternal e existencial em Jesus, sobre a sua verdade paternal, por isso em últimos minutos lhe confessa sua angústia de morte… Mas não lhe tiro o sagrado pois se ele foi filho do pecado, sua mãe pagou o preço que devia e tornou santo um homem feito do pecado e purificado em seus dias, eís um homem santificado, seu sangue derramado por uma nação e isso ninguém pode negar que foi um legitimo filho de Deus!
Parece que a morte nos desperta a nossa angústia de uma vida inteira, é isso que atraiu Lilinha na últimas palavras de Jesus, mesmo que isso fere uma índole de alguém tão sagrado para Lilinha, afinal a mocinha já ajoelhou sobre o corpo de cristo em um surto de desespero e lhe pediu com todo seu coração a força para se levantar do chão…pois seus dias eram trevas nessa época…Não!Não!Não,não era isso que Lilinha queria de jeito nenhum preferia a história como ela é e sempre foi, nada de mexer nisso preferia continuar alienada em sua religião não queria mais ser uma alma pagã, sabe o quanto isso lhe custou na vida amava Jesus mesmo sendo uma rebelde e irreligiosa sem causa… Mas o ponto final de sua questão é que o homem clama em suas últimas palavras, sua principal angústia de toda sua vida e era isso antes do beija da morte, então a pista final é liberação de sua última angustia verbalizada e materializada em palavras que vem do mais fundo de sua alma… é emocionante e Lilinha vibra e se emociona com essa verdade revelada tão pitorescamente…
E segue buscando mais, até que pronto! Se perde no conteúdo da internet e dispersa para outro mundo, entra em uma tremenda Rosa Cruz em plena via-Crucis e ao final se surpreende ao ver a foto de um autor em um site qualquer, o velhinho que vira logo cedo ao atravessar a rua ou era a cópia idêntica do autor que estava no site ou era o próprio… ficou tão intrigada mas nada conseguia juntar desses fatos, sua mente estava cansada de verbalizar pensamentos e ele se realizarem. Chega de Materializar! Chega!! Deixa tudo, né Lilinha, ser fantasia ou criação de sua mente! Que tipo de overdose é a morte? Tem gosto de medo, cheiro de flor-da-angústia-de-morte e sabor de segredo… “SHRUTI”

Imagem

Lilinha sonha com seu professor

Desenho-PierroAo sair do quadro de pierrô Lilinha desaba na realidade, no presente parece não ter nada para contar ou escrever…apenas sonha!
Mas voltando uns semestre de seu passado lá está Lilinha sonhando com seu professor, cada sonho é desvendado as palavras mais bonitas de seu coração só o amor transcreve em papel o que de mais belo e puro existe em almas infantes…. Lilinha não deseja mais guardar o que foi dito entre ela e ele, porque tudo já foi embora de sua realidade atual por isso almeja compartilhar com o mundo tudo que ela disse e que outro lado retribuiu com um silêncio da velha ditadura amorosa.
Porque a pior ditadura é aquela que se pensa estar livre, estando-se preso… E Lilinha se sentia assim, pois amando se sentia livre e solta mas na verdade estava presa pois seu amado professor queria silenciar não só suas palavras,como sua boca e seu coração e não era com um beijo, era repressão, pois ele tinha todo o direito de não compartilhar de seu mundo, mas era justo lhe tirar sua liberdade de expressão? Lilinha não sabe julgar o que é certo ou errado estava louca de amor, portanto inconsequente, mas tinha consciência ainda que jamais ousaria ultrapassar as barreiras ditadas pelo professor, não queria ser inconveniente para ele, queria ele por perto só por uns instantes, só para sentir…o que se sente apaixonada…e presa as armadilhas do amor…
como-conquistar-um-prof-2Desejava muito continuar escrevendo suas palavras de amor, mas ameaça vinda da boca do seu amado professor ditador foi bem clara se ela continuasse a escrever qualquer coisa ,mesmo que em rede social, seria reprovação na certa!
E antes de Lilinha se apaixonar por ele, ela tinha já um grande amor pela psicologia e essa ela era fiel, jamais perderia seu amor maior por sentimentos piegas e demo-dê! Pelo menos era o que Lilinha queria pensar naquele momento de revolta contra seu professor, que a deletou de rede social ao ler uma bela indireta em sua página de relacionamento, mas Lilinha escreveu em sua própria página o que lhe traduzia sua alma nunca iria imaginar que seu professor sacaria que seria pra ele, será que seu amor já estava tão visível assim? Tudo foi tão forte aquela ameaça, a invasão de sua página de relacionamento, do professor ditar que ela estava proibida de se expressar…que tinha que calar senão era reprovação! Lilinha calou, viu com os olhos de seu coração, pela primeira vez, diante de sua cegueira que esse platonismo todo, talvez, fora longe demais e que aquele era o limite de seu professor, e mesmo louca, inconsequente tomada de raiva do ditador, respeitou e se afastou de sua escrita amorosa,  se dedicou a estudar o caso de sua paciente, que sempre, mesmo diante do que sentia, estava muito acima de tudo isso e era seu maior foco, e naquele momento seria um grande motivo para se libertar da dor e lágrimas das ditaduras do amor…
corpos não completosAcorda Lilinha! Na sua vida não se faz mais presente esse professor liberte-se dessa ditadura do amor, eis livre em seu pensamento mesmo que seu corpo presente esteja preso nesse momento…flutue e viva seu presente, mesmo que em braços onde repousa o vazio e solidão.
Para seu conforto Lilinha são poucas as almas completas, e mesmo essas poucas, não estão livres nem do vazio e muito menos da temerosa Solidão. Nem sempre corpos completam almas!

Akitvedanta pesadelo continua

imagem  garota adormecidaLilinha adormece…garota transita entre dois mundo conhece a morte sabe ela é uma caixa de surpresa e acha sempre isso fantástico…Lilinha moleca adora brincar com esses dois mundo da mesma forma que transita entre o céu e o inferno.

Cultiva a inocência mas adora um doce pecado…mas agora durmindo quietinha nem parece a garota pestinha apimentada que acordada aprontou…

Sonha com a Mãe falecida de uma pessoa próxima mas não é nenhuma amiga pois a prefere como inimiga nesse momento…
A mãe é uma velha senhora com a cara sofrida e murcha chora com cara robusta e chama Lilinha mais próximo. a4819cc1f684621d629e4f889bb9e398

A garota assustada recua, mas teme perder sua curiosa busca, do que uma morta pode revelar sobre a atormentada morte… e Lilinha avança seu passo em direção de seu braços abertos no estranho convite de abraço…
A senhora agarra Lilinha nos braços sua força é bruta embora a impressão visual é de estar caindo aos pedaços…
Lilinha sente medo, arrepio e cansaço e tenta fugir do seus braços, mas a senhora se apossa de seu corpo, em um instante suas almas se mistura no espaço, a escuridão toma conta desses laços e as duas habitam agora o mesmo espaço…Lilinha observa a transparência do corpo da senhora que sobrepunha sobre o dela, produzindo efeito de sombreado levemente dourado que iluminam seus corpos juntos.

imageseMas sente algo pesando em sua mente e de repente flash de memórias que não são suas, a tomam a mente e Lilinha vê outra vida em sua mente, que não é sua, mas sente a dor tanto quanto a sua, pela vida da senhora que se passou toda e se desfez como pó de repente. A senhora a chorar cai e sobressai do corpo de Lilinha e profere suas ultimas triste palavras.:'( : “Foi ela, a minha filha, que queria tanto um filho do pecado e ofereceu minha alma como forma de pagar sua dívida em pecado, teve um filho de alma roubada. A alma que foi a minha agora habita uma parte em meu neto coitado. E eu agora habito dois mundo entrelaçados, a medida do vigor do menino eu desfaleço mais em pedaço e pago o castigo de viver amargura, tristeza desfalecendo cada vez mais em pedaços, sem paz entre nenhum dos dois mundo,  imagesm  pois aquele garoto é em mim só um pedaço, o resto é parte daquele filho deserdado expulso de Éden que ostenta o luxo, misérias de almas que sua beleza superficial ostenta. Sim ele é parte de mim, mas o reconheço mais em Lúcifer que em mim e tenho que viver agora uma parte ao lado do filho caído e quando me ausento estou aqui caindo em pedaços, com metade da alma roubada…Eu sei pequena Lilinha que agora sentes mais horror da minha filha, do que da minha aparência decomposta, eu também sinto, mas você no seu ódio e bondade foi a única que me abriu um caminho de contato entre esse mundo terrível que me desgraço.Ouça minha menina, o que podes fazer por minha alma atormentada… para um pouco de paz e justiça divina que ainda tenho esperança mesmo diante a todo meu cansaço. Tudo começou assim: Quando aquela criança no útero foi gerada minha alma foi doada por minha filha, e a medida que a criança crescia eu desfalecia… eu tive meus últimos momentos de felicidade na terra tão ingênua fui, quando morri tudo me foi revelado e lá estava minha filha no banco de réu e culpada…chorava as lágrimas, mas tinha aquele homem ao seu lado, era o que ela queria aquela alma podre como marido ao seu lado…  1604412_589515897793979_1081267642_n Mas como em toda feitiçaria e pacto ela pagou o preço que nem sabia e aquele coisa ruim levou metade de minha alma, pagou a dívida que devia enganada por uma troca com o capeta…ele é assim! ofertam-lhe coisas pra consegui seus desejos,ele aceita, mas o problema é que essas almas perdidas nunca sabem o que no final ele vai lhes cobrar, e essa coisa ruim lhes cobra o que quiser, pois suas almas e corpos e tudo que lhe pensam pertencer agora em dívida são dele, tudo lhe pertence logo ele cobra do jeito que quiser e quando quiser, esse é o preço do pacto… e Deus?…deve estar se perguntando o que pode fazer; sobre isso? Nada!! Nada, pode fazer porque em livre arbítrio quem escolheu foram eles próprios…e dívida é divida seja feita no céu ou no inferno tem que pagar uma hora ou outra…

Mas você Lilinha é a alma escolhida, transita por onde quiser é livre, solta,doce com sua curiosidade aguçada, conquista espaço, argumenta pois conhece de dentro para fora e de fora para dentro sempre desejando conhecer mais e mais … ganhou arte habilidosa e por isso pode e deves transitar por onde quiseres lhe foi concedido esse direito….
Eis minha esperanças que se faz nesse pingo de escuta que me concedes. Mostre a seguintes palavras a minha filha ela as reconhecerás como minhas, tu nem precisa pronunciar nem uma letra do meu nome:
“A própria filha atormentada deu a alma de sua própria mãe ao filho. A mãe senti vergonha da filha deseja a alma dela de volta e por isso vai tomar a alma de seu neto…Essa revelação a liberta desde que haja luto por 7 dias e a filha vista-se de negro todos os dias até o ultimo. Branco é para alma pura nunca mais deve vestir uma alma suja.
A garota que não tem nada a ver com nossa família vestiu negro por um dia, por ser a escolhida do chamados das almas atormentadas e imortais, mas ela te odeia, porém sua bondade é infinitamente dominável, diante de um sofrimento de uma velha alma que se desfaz em pedaço… ela é a bela “Akitvedanta” ela é Lilinha”…215285_645484398798848_1619919149_n

Lilinha acorda veste negro, mas ainda tem uma incógnita não sabe se odeia realmente alguém, e dos que tem em mente não sabe a quem pertence a mãe morta de alma roubada… pois tem alma infante, portanto desconhece a quem se destina realmente essa mensagem…Mas sabe intensamente que só na hora certa todas palavras serão revelada para a pessoa certa, mesmo que ela nem se de conta, e nem a reconhecerá em seu ódio, pois infinita é a bondade!

Lilinha voltando para sua doce overdose cotidiana

wpid-2014-03-15-01-12-11

      Pingos d’agua caem da torneira, ñ são choros, mas se assemelham as Lágrimas de Lilinha quando voltou ao passado.
Em sua mente ao entrar na sala de aula período da manhã, lembrou de seu professor… olhou e desertou-se …voltou ao corredor mexia em sua bolsa… Desertou-se dos suspiro da alma…daquela vontade de chegar atrasada e ver o olhar dele se dirigindo só pra ela…sonhou por poucos instantes acordada, ao assistir os pingos da torneira soarem como sinos que a transportava ao passado….Secou suas lágrimas que pingavam sobre o chão…Lavou suas mãos e ñ era somente questão de higiene ao sair do banheiro, era também em relação àquele sentimento tão intenso que não a levara a lugar algum….
Mas logo que se deu conta estava em frente a maquina de café colocando as moedas , que na flutuação de pensamento estavam a surtir igual os dos pingos d’aguas , igual de suas lágrimas, pouco percebeu a mudança de cenário…

wpid-2014-03-15-01-16-49     Ao desperta e cair em solo de faculdade, pegou o café e se dirigiu a sala de aula… Todos estranhos a primeira vista, mas logo avistou uma colega antiga, sentou perto e conversou. A sala estava aos poucos lotando, quando percebeu estava como no passado, com boa parte da sua turma que iníciara o curso…cumprindo dependência regressão ao passado super normal se sentir em pleno túnel do tempo…. Foi tão rápido saiu correndo, se despediu e partiu para seu trabalho…
Ônibus lotado, pessoas atrasadas, te empurram para descer na próxima parada…e você tenta continuar ali parada…parada…mas como sempre, quando se está inerte vem do nada ou do tudo uma força estática que te dá um estralada e quando se vê já está do outro lado, pensando que foi a força de seu pensamento que lhe coloca no passado e te empurra para o futuro no presente,e diante disso ficamos parados, pensando em tudo mudando, mundano..eita mundo mundano…mundando…. Estando estagnada agora pelo puxão de tapete a vida lhe dá uma volta quando você ñ quer mudar!…. E foi por tão pouco tempo que pareceu pra sempre…
E Lilinha nem está no seu corpo ligou o automático e foi…foi em direção a se perder, mas não encontrou outra estrada, não tem caminho que não seja essa pequena estrada: de rua,solo,pessoas estranhas e o nada….pois no automático o que lhe sobra ao esvaziar sua mente? Só lhe resta o nada e isso é o pingo do início de overdose doce…doce vinho…no pingo d’agua de overdose..
Ó minha doce e lenta overdose de passado voltando ao nada do meu tudo—diz Lilinha ao se encontrar remendando pedaços, diante da porta em abraços. Já de saída seguindo seus próprios passos…deixando pra traz o gostinho de café do passado.

Que café amargo! Sem doce….Sem doce fica sem seu passado…sem professor sua vida fica amarga ele tem o gostinho doce para seu café amargo…do passado e mal passado… Eitaa café mal passado!

Tú ainda não tem aquele anjo pra adoçar o presente e esquecer do passado…por isso te recordas…resta seu demônio demoninho que tanto queres deixar sua alma e corpo se perder no dele…pra
ti não ter nada a querer deste no final…
image