Encontro d’alma

Eu lembro cheiro do seu hálito halls de melancia q exalava, eu lembro do seu suor gelado, do corpo quente da barba mal feita q me roçava,

seu suspiro sua respiração no instante que durava, eu lembro do toque do seu corpo em minha alma

o reencontro de uma eternidade… esperei tanto tempo mas  não sei pelo que esperava, em seus braços encontrei algo que realmente me tocava, antes do seu abraço era indiferente não sentia nada.. Mas bastou um toque eu senti a invasão de sua alma melancólica, que me tocando a alma!

É possível que não sinta nada? Vou pagar por esse castigo mais uma eternidade  ou há de haver o encontro entre nossas almas?

O fantasiar de sedução, sentir as palavras misturando com calor dos corpos e almas se tocando, como se fosse um único encontro!

Anúncios

Akitvedanta abertura do portal

labiLilinha novamente no círculo de giz abre portal clamando justiça. Os sonhos são confusos mas quando se tornam reais tudo fica bem claro. O sonho que lhe atormenta a mente é a grande questão que se repete nesse sonhos ” o que acontece quando passado, presente e futuro se encontram? Lilinha não sabe a resposta mas deseja anotar seus sonhos para ver se mata essa charada tão perturbadora. É, no sonho talvez consiga resposta.

sufocarO primeiro sonho Lilinha não se recorda direito, já o segundo não consegue esquecê-lo, a imagem de flash na sua cabeça, um homem tampa sua boca parece sufocá-la, ela vê dois rosto não era o dela, duas jovens os flashes em sonho alternam entre o rosto dessas duas jovens, enquanto o homem asqueroso introjeta seu sêmen a força nelas, Lilinha grita as dores dessas duas mulheres e acorda com sua irmã lhe chamando, mas não consegue se mover  fica inerte por uns momentos, porém  não se desespera por estar imobilizada, espera recobrar seus movimentos, vira para o lado e pensa “foi só um pesadelo hoje ele não pode retornar, espero que não se realize que eu possa voltar a dormir e sonhar com os deuses novamente na paz divina que me reinar após o demônio ter ido embora não há o que temer”…E Lilinha dorme mesmo sentido seu coração acelerado.

O terceiro sonho, Lilinha parece voltar de seu trabalho, está feliz de repente vê de longe sua amiga vestida de cigana suja, e desleixada, Lilinha não pode acreditar, pensou que ela estava bem porque tinha se casado parecia estar feliz até onde se teve notícia. E agora a amiga estava naquela situação não conseguia entender então resolveu se aproximar entender o que acontecia, viu que a mãe de sua amiga estava perto também parecia a convencê-la a voltar para casa, mas a mãe de sua amiga ao ver Lilinha se encolhe de vergonha e corre do local deixando Lilinha a falar com o vento.

Lilinha então fica chateada com a atitude da mãe de sua amiga, mas segue em direção a ela, quando Lilinha se aproxima de sua amiga ela lhe agarra a sua mão, pede para ler sua mão cobrando umas  moedas,   Lilinha se repulsa fala ” larga minha mão você não me reconhece?”

ritualdasalamandra

– invocando que amiga lhe olhe nos olhos , nesse instante sua amiga surta começa amaldiçoar Lilinha, que percebe  que existe uma grande dor, era dor de traição, nesse instante percebe tudo que tinha acontecido, a traição do marido  arruinara sua amiga, por isso o retorno a sua verdadeira origem cigana em estado psicótico. Lilinha corre foge daquele olhar maligno, sente que sua amiga já se perdeu mesmo nessa loucura toda e em seus olhos aquilo não tinha desejo de volta, era um olhar cruel e frio esvaziado de si…

3220079Lilinha passa por dentro de uma garagem ao correr, porque o carro fecha a rua,  e fica presa na garagem, o cara do carro desce, ele era o mesmo do sonho anterior que a sufocara, Lilinha corre, se sente sem saída todos os lados fechado, Lilinha não desiste sabe que encontrará a saída, aquele cara não irá tocá-la,  nessa hora vê que a garagem se abre aos pouco, corre em direção a essa abertura, quando abre lá está o policial com o qual discutira dias atrás…ela o abraça mesmo sentindo que ele sente raiva, ele questiona o que lhe aconteceu, ela aponta o cara que a perseguia , o policial se enraivece contra o cara dizendo “seu bandido sujo não vai tocar nela ” e parte para cima dele o algemando, joga ele dentro da viatura aos socos e entrando no carro, olha Lilinha da janela e sorri dizendo ” ai está seus direitos humanos” pegando o celular de Lilinha que tomara do bandido devolvendo a Lilinha. Nesse instante, gritos invadem seu sonho, Lilinha acorda percebe que os gritos vem de sua rua, mas não consegue ir na janela os gritos iam se afastando e ela imóvel rendida pelo sono ao recobrar seus movimentos, virou para o lado e dormiu ao pensar “se for o bandido que tentou roubar meu celular que após aqueles gritos, que esteja morto aquele imbecil” .

Lilinha delirava confundido seu sonho com aquela realidade que já alcançara o silêncio que remetia um ar de morte, mas possuída pelo sono quem consegue levantar e saber a verdade das ruas. Virou de lado e dormiu feito uma princesa protegida por seu policial galã… Bem típico de contos de fadas que Lilinha detestava e tinha repúdio do final “e foram felizes para sempre”… Que enjoo isso a causava! Lilinha acordou se a justiça fora feita, é justo e fácil fechar o portal , difícil mesmo é definir o que é verdadeiro nos fatos, o que  é justo de verdade, enlouquecer diante os fatos ou aceitar que injustiça pode lhe parecer justa quando é você quem vivência os fatos… A dor e o medo é o predicado da ação que em tempo se movimenta mudando o justo e o vento…

 BALANÇO

 

 

Sino sinistro

image O sino da igreja toca é meia noite, chuva de granizo forte, o barulhinho no quarto de Lilinha é estrondoso, sonolenta Lilinha se deita, ainda com o flash do rapaz que cruzou em seu caminho, sentiu um arrepio perto dele, era só um momento mas sentia como  se já o conhecesse… image Quem sabe de outras vida… Descobriu que o rapaz é uma pessoa renomada , pensou talvez jamais olharia para ela de novo, não  daquele jeito, foi um momento estranho relembrou antes de deitar, mas o sono a possuía tão fortemente que nem  concluiu o pensamento e apagou na profundeza do sono… image O Pesadelo Akitvedanta retorna… Dessa vez Lilinha vê Mayla sua inimiga, detestável e arrogante  vestida de capa preta, parecia maçônica, muitos homens reunidos, uma luz avermelhada pairava no ambiente. image Lilinha olhava como se estivesse em um andar acima, numa espécie de palácio. image De repente chega o epicospado mas ele é o Edguy, ele beija Mayla, Lilinha se recusa a olhar e ver que seu anjo de alma pura se submete aquela mulher esvaziada de si… E fecha seus olhos deseja que haja justiça, afinal Mayla é casada tem um filho pequeno e um marido, até onde Lilinha sabe… Lilinha se recusa aceitar chorando porque Edguy é seu anjo jovem, bonito o tipo de homem que qualquer mulher desejaria casar e Lilinha sonhava com isso mesmo que fosse só sonho não queria perder seu sonho, não dessa forma. Lilinha e Edguy são jovens solteiros quase a mesma idade, tem afinidades em comum poderiam construir uma linda família juntos, isso não era justo Lilinha pensava. Tudo bem que talvez poderia acontecer de Edguy não compartilhar desse sonho, mas dessa forma Lilinha não conseguia acreditar e muito menos aceitar.. E ainda sua inimiga Mayla era bem mais velha que ele, estava conservada, mas ela sugava a juventude dele com aparência enrrugada ! image … Mas aquela mulher que se pousara de santa ousou a falar  da falta de pudor de Lilinha, agora tem affair com Edguy, um garoto! Lilinha se enoja tanto, sente vertigem pela altura que vê a cena e pelo fato. De repente as Luzes irradiam com força, o teto do palácio se abre. image Edguy e Mayla estão dentro de um círculo de fogo. image Todos os homens em volta, e são muitos porque são os escolhidos, eles dizem palavras em línguas diversas. image O incrível para Lilinha é que ela consegue entende-los perfeitamente, como isso? Lilinha mal arriscava inglês e ainda errava o português, fica tão surpreendida que dispersa, mas se dá conta que é um julgamento, as palavras ofensivas pesam contra eles… Lilinha ouve um choro de bebê é o filho de Mayla, não o conhece mas sente e tem certeza que é ele… Vê que nessa hora sua inimiga grita “não meu bebê não, você não pode levá-lo “, mas ela está presa com Edguy no círculo de fogo não pode sair, o homem de capa preta carrega o bebê para fim do palácio, Lilinha nunca o viu mas sabe que o homem era marido de Mayla, sentia o ódio dele como se estivesse dentro de seu coração, era raiva cega! … Edguy está rendido ao chão, prefere se render ao ter que ver uma mãe sendo separada do filho e por se sentir culpado se rende, é tirado do círculo e torturado. image Lilinha não  aguenta ver essa situação e levita para clamar justiça, parece estar voando, seu corpo se irradia tem um poder tão forte que evoca o bebê e o devolve para Mayla. image Em levitação, o bebê , flutua entre o salão. image image Lilinha liberta Edguy das amordaças e apaga o círculo de fogo só com  o pensamento em levitação. image O Marido de sua inimiga se revolta ao ver que é Lilinha, que os libertam, ele evoca a palavra indizível e arremessa Lilinha na parede do palácio. image Nisso os escolhidos a volta, se revoltam com a atitude do homem, é como se os escolhidos já soubessem que Lilinha era a escolhida entre 144000, e portanto a redentora por transitar entre vida/morte, nenhum relés pode tocá-la, ao menos que Lilinha permita. image Lilinha desperta levemente machucada sabe que a dor do homem a tocara por isso ele a atingiu. image Lilinha o faz levitar com poder de um olhar e lhe transmite sua dor também, que sentira após ver que Edguy e Mayla estavam juntos , mas ao ver a dor do julgamento, Lilinha se sentiu incapaz de julgá-los com seu ódio, pois seu amor e ódio não poderia passar o limite do outro, não poderia querer que sua frustração destruísse o amor alheio, transmitiu sua paz a esse marido e foi com tanta força que Lilinha desfaleceu de fraqueza. image Os escolhidos pegaram Lilinha no colo e colocaram  num berço de ouro, Lilinha se tornara um bebê e renasceria mais pura ainda, quando soasse seu primeiro grito de choro, para reinar sobre trono do conhecimento e beleza da alma ao lado do escolhido, aquele que  é dono da fonte do conhecimento mas nunca conheceu a beleza real da vida… image image Nunca bebeu da real fonte de conhecimento da vida… Mas Lilinha tem a missão de o fazê-lo beber… “LILINHA ACORDA! TUDO FOI SÓ UM SONHO, NÃO TEM QUE TER MEDO DAS SUAS REAIS FANTASIA SE MANIFESTAR EM REALIDADE DE SONHO, EIS PURA E GENEROSA VAI SE SAIR BEM DESSA. ANTES QUE A MÚSICA PARE DE TOCAR ACORDE E SE ENTREGUE AO JOGO DA VIDA NOVAMENTE ! Não  é sua hora ainda, pequena Lilinha, desperte porque seu mundo ainda não girou em 360°, mas vai girar se prepare”! Lilinha acorda com essa voz na cabeça, pretende nem pensar em nada pois está quase atrasada pra ir trabalhar… Mas ao caminhar para seu emprego, Lilinha lembra que muitos de seu sonho já se realizaram, outras vezes, não com toda essa fantasia, mais aquilo que dentro do real era possível já aconteceu. Sentiu extremamente deprimida por nada poder fazer diante da paixão e do amor do outro, perderia a força para lutar por qualquer coisa que nem sabe se podia ser seu… Entra no shopping com guarda chuva aberto e nem se dá conta, de tanto que esse sonho a distraía … poderia se tornar real? Lilinha não sabe mas já viu o impossível de seus outros sonhos acontecer… Sofre por antecedência, pois dentre os homens que imaginava ao seu lado o “resto da vida” , de todos que já conhecera, o Edguy era o único que ela chegou a pensar, que sim ele poderia ocupar esse lugar, de tantos namorados entre outros, Edguy foi o único que despertou esse pensamento de “para sempre”, ao lado dele sentia como se tudo pudesse durar para eternidade… O verdadeiro episcopado Edguy era! Enfrentar essa realidade para Lilinha, a coloca no labirinto de fuga novamente, não quer enxergar mais nada, o futuro não lhe convém agora, que seja tudo fantasia, que a realidade possa fugir do que se prevê, que os caminhos sejam desviados pela força do bem do universo que hoje é só seu, ajudem com corrente de pensamento ao contrário mudem o destino da pequena Akitvedanta, é necessário uma nova história antes que a música pare de tocar…. image

A vitrola toca e Lilinha dança- Dança Lilinha Overdose o mundo do sonho é todo seu

image

Lilinha estava pulando e dançando como uma criança no corredor de casa antiga.  De repente para em frente a um quarto antigo com bastante janelas grandes, da para ver a beleza da natureza a cantar lá fora.

image

Lilinha entra no quarto,  a vista uma vitrola antiga, Lilinha fixa o olhar nela a agulha da vitrola se mexe sozinha e coloca o disco a tocar… Lilinha escuta a música não senti medo, a vitrola a encanta, por isso ela continua no quarto. A musica é linda Lilinha se sente envolvida por ela, ensaia seus passinhos deliciosamente e já bem próxima a vitrola no meio do quarto começa a dançar tão alegremente, parece uma bailarina de caixinha de joia musical daquelas bem antigas, que se é um sacrifício dá corda para a bailarina se dispor a dançar.
image

Lilinha dança, fluta lindamente a dançar com vestido camponês branco linda morena flutuante parece bailarina anjo que flutua a dançar…
image

image

Os raios de sol iluminando o salão, a beleza da natureza sincroniza o dançar a cada vez que Lilinha dispõe a girar, e enxerga em seu flutuar o corredor sombrio da casa antiga se misturando com os efeitos do sol a radiar a vitrola e o quarto junto com a beleza da natureza que se impõe a cantar na janela do quarto, é lindo demais o efeito chega ofuscar nosso olhar, em sonho como encanta…
image

image

image

image

Lilinha se encanta mesmo ao dançar e vai dançando, dançando, livre, leve e solta que pureza e sensação boa refrescante, contagiante não deseja nunca parar…
image

Os instantes consigo mesma são tão preciosos gostosos de degustar.. E assim se envolve na dança esquecendo lá fora a neurose do seu Eu do real… Não, não ! Dançando consigo não tem conflito, se sente livre, feliz a flutuar externaliza sorridentemente sua paz interior que aflora a dançar… Não tem pensamento só dança e o encanto da música a lhe contagiar… Dança Lilinha Overdose esse sonho é todo seu, parece infinito a nostalgia deliciosa do seu dançar…
A porta bate com força e se tranca sozinha, a música para, Lilinha se assusta, se desespera e começa a gritar, a pedi ajudar, ninguém parece escutar lá  fora no jardim tinha gente, sempre tem um conhecido lá  e também seu namorado  Adrian estava por lá, ele não escuta sua batidas no vidro da janela,  ninguém escuta.
image

Lilinha grita muito, grita tanto até se sentir fraca se dispõe a chorar decaindo sobre a porta, batendo desfalecida de força já, a soluçar… A porta se abre aos poucos sozinha, Lilinha levanta sai correndo feito um foguete em direção ao jardim fora da casa e lá está Adrian seu namorado ela chama ele, eles se olham. image

Adrian tenta acalma-la, Lilinha parece criança que acabou de ver o bicho papão de baixo da cama e deseja mostrar aos seus pais, assim faz com Adrian que sorri como se dissese em seu olhar “não tem nada lá foi só um sonho Lilinha”, mas a garota overdose não sucega até arrastar o namorado a porta de entrada da casa e sai puxando ele, quando eles olham para dentro da casa tudo é escuro,  e Lilinha o conduz para dentro da casa e eles entram e a porta bate e se tranca…
image

Lilinha grita e acorda,  ao lado de Adrian no quarto de hotel se dispõe a chorar Adrian é seu ex namorado agora em meio a uma recaida estão juntos nessa noite, mas é só uma noite e Lilinha se dispõe a chorar mais e mais…

image

image

Na lucidez do dia Lilinha compõe ao sabor de uma noite prazerosa com a incerteza da manhã, após se despedir de Adrian, não sabe se aquela noite seria a última vez de verdade, então escreve em seu diário : ” Quando acordei tive um insight sobre meu sonho… Pensei sempre vou dançar, me diverti, após sair do corredor sombrio escuro a beira porta, mas quando entrar no quarto também sempre a música irá tocar e a porta irá fechar e trancar, quanto a isso não há dúvidas. E as pessoas lá fora que chamo, grito e peço ajuda nunca poderão fazer nada porque sempre estarei sozinha presa neste quarto, até me sentir fraca a porta vai abrir e vou correr  para fora e convidar alguém para entrar, esse é meu mundo sozinha comigo mesma me sinto em paz, danço flutuante se a porta estiver aberta, mas se ela tranca, me desespero porque dançar sozinha com sol a brilhar lá fora é mais sombrio que o corredor que estava, por isso quando a porta abrir não quero estar mais dançando sobre o reflexo do sol presa no quarto de porta aberta , quero estar dançando lá fora até que a música se acabe..
Vivam até o final, não fiquem dançando entre o reflexo do sol sobre suas janelas saiam e dancem lá  fora … até que a música pare de tocar…

image

POR UMA OVERDOSE DE VIDA MELHOR UM OVER BJKS DA OVER+OVER Lilinha Overdose… deixo minha caricatura pra terem um reflexo de reflexão sobre mim… embora preserve minha identidade esse blog é minha essência de overdose de vida, sou eu em essência … E fantasia… Obrigada por lerem até o final antes que a música se acabe..

Todo sentido se perde ao pensar em seu professor

350A escrita de Lilinha título anterior, repetir, repetir e elaborar mas isso não foi elaborador, a pessoa que mais inspirou Lilinha foi seu professor, e ela nem sabia como as palavras surgiam, mas essas surgiam com intensidade, era tudo encantador…  Por isso esse blog surgiu, na ausência daquele maldito e bendito professor, Lilinha se transformou, dedicou-se a compor as belas e lindas palavras de amor que se perdeu em sonhos, misturas de fantasias e realidade “O circo”, circular de sua vida, que é essa loucura desse blog, como um labirinto entra em uma saída e volta-se ao começo aqui estamos no começo novamente. Eu sei que é cansativo a palavra professor, professor mil e uma vezes “Professor”, e pior Lilinha não se cansa dessa dança de amor, por isso retornou ao quadro de pierrô , voltou a dizer as primeiras palavras ao seu amado professor (em frente ao espelho ensaiava sua reação após ele ler o email, como seria ao encontra-la?). Lilinha tomou coragem com dose de ousadia, de teclar enter,  e enviar as primeiras palavras que são inesquecíveis, e foram:

“Olá Bukowski (apelido carinhoso que Lilinha coloca ao seu Professor ) O que fazer quando nos apaixonamos pelo nosso professor? Eu sei que é um tanto infantil, pode ser normal também, mas nunca imaginei que aconteceria comigo.Porém não conheço direito você, não sei quase nada de você,é quase um estranho,  não encontro resposta quando penso,  só sinto algo que não sei explicar… Obrigada por fazer parte da minha vida esse semestre, vou sentir muita falta das suas aulas ! Desculpe a inconveniência de usar seu e-mail pra isso, é que faltou coragem de dizer pessoalmente, porém senti que precisava muito falar isso. Espero que guarde em segredo morreria de vergonha se comentasse isso com alguém só de pensar…
bjs”

Índice eAcreditem ela apertou enter no final, enviou esse e-mail e em seu diário virtual escreveu com ansiedade a seguinte palavras:

“E tudo parecia um filme. Mas Lilinha só tinha caneta, papel, computador e nenhuma ideia para os próximos capítulos de sua vida, que já não era mais um filme, era real tudo o que sentia. Só tinha a si próprio de plateia,  sentia-se incapaz de aplaudir sua própria obra, sabendo que a cada aplauso uma lágrima de tristeza escorreria de seu rosto, e um sorriso superficial apareceria em seu semblante, poderia ela assim o fazê-lo?”

Tudo isso ocorria entre os últimos dias de aulas, para Lilinha a certeza de ultimo, já que os alunos da faculdade decretaram suas férias por conta, logo depois do último dia de prova…

O final não aconteceu aqui, existiu um continua… Aguardem a história voltou, porém só está começando, porque Lilinha está abrindo páginas de seu diário e quando interrompe os seus sonhos Akitvedanta, Lilinha abre e lê novamente cada palavra escrita, e vive o presente como no passado, será que o Labirinto de Lilinha Overdose tem fim?

132119Que te roubem a alma, mas essa história ainda continua sendo entre ela e seu professor eternamente, dane-se o que se pensa e quem atropelou tudo isso em meio ao destino enlouquecedor… Lilinha quer abrir e compartilhar seu coração com todo leitor, sem… sem… dessa vez… sem pudor…

Perdidos nessa história leiam os primeiros post e vão começar a entender a Overdose de vida de Lilinha…

A escrita de Lilinha

L
image

Antes era teclado e tela vazia, escrevia-se e ninguém lia era um silêncio sobre suas palavras, normal já que Lilinhaoverdose optou pelo antisocialismo de seus amigos e se dispôs, a escrever para o além das multidões de almas desconhecidas, que queria tanto que a conhecessem sem ela ser conhecida…  Com os poucos dias notou pequenos movimentos, suas palavras estavam sendo lidas e a pequena Lilinha Overdose não estava mais tão vazia e seu coração estava se preenchendo em meio a multidão, esperava tocar sua alma, ao silêncioso som de sua escrita e penetrar um cantinho de seus corações e lhe tomar um pedacinho de seus tempos…
“É tão magnífico essa overdose de vida, que te envolve e te devolve sensação indizíveis sobre o tempo, aos olhos de estranhos que lhe enxerga com olhos de alma e não corpo e matéria, aqui somos somente almas deixando nossos corpos por imaginar… Sobre o tempo pequeno e inconstante”..
Isso é pura overdose de vida, isso é Lilinha Overdose em essência!
Um beijo em overdose de vida se espalhando, ao som do barulho de almas, que logo se espalha quando muita coisa ou gente não atrapalha! … Contando os minutos do tic-tac do relógio, Lilinha esquenta em baixo de seu edredom para compor cada palavra e sabe que, ao acabar o som da música de sua página o tempo se torna pequeno e deseja que todos tenham acabado de ler até o final da música tocando. Isso é o tempo em overdose, curto e pequeno demais para se perder, se perdendo, pois precisa-se alucinar em pouco tempo para ter pleno gozo de overdoidismo… E fiquem espertos! Quando a música acabar alucinar é o que tanto se deseja e almeja ao final… E que tudo se espalhe rápido como o vento em suas mentes e deixem a overdose de vida vir lentamente, como um droga mais saudável que existe, que a leitura seja o único vício do momento a contagiar nossa adorável mente… Continuem… envolvendo Lilinha Overdose e se envolvendo, nessa grande overdose de vida que são nossas mentes e almas em encontros, sem hora marcada, sem compromisso de relógios, fora do tempo… Apenas olhos e mentes que já votam em página final em silêncio, ao ritmo misterioso do estranho nos invadindo no presente, que os instantes de leituras se desfaz em passado, com anúncio de futuro mais estranho ainda de silêncio, é como o vento, parece vazio mas o sente tão presente, é frio mas toca nosso corpo e alma, a gente sente, o caloroso ritmo de sensações de seu toque … O estranho é o meu vento agora… PODEMOS BRINCAR COMO SE BRINCA NO VENTO COM TEMPO? É TÃO VAZIO MAS PRENCHIDO AO MESMO TEMPO…. BORA ATINGIR OVERDOSE DE VIDA NO TEMPO !

O ESTRANHO, O SOM DO VENTO é sempre mais interessante, sem dúvida, até se conhecê-lo de fato!
E Lilinha Overdose já tem muitos estranhos e ventos ocupado seu espaço e tempo… E como é bom tê-los perto, mesmo talvez estando distante-e-perto é estranhamente alucinante! A vida em overdose dura o tempo da música então… Antes que a música pare de tocar leia até o final… Um beijo acalorado de overdoidismo da over+over Lilinha Overdose!
image

portalAo cair da realidade, Lilinha adormece e sonha. É como se o quadro de Pierrô tornasse seu portal de enigmas: Decifra-o ou te devora!

A garota escolhida é convidada para transitar sutilmente entre dois mundo : Vida ou Morte. E lá está a pequena Lilinha , no centro do círculo desenhado de giz ao chão com a Palavra Akitvedanta escrita dentro, e não era bruxaria, era mágico brilhante.sonhomm

A pequena Iluminada , sentia Deus acima de seus olhos e o Diabo abaixo de seus pés. Lilinha se envolve com a energia das duas forças a encantá-la.

Akitvedanta

Akitvedanta

 

Porém se assusta ao tentar se mexer, percebe que está imóvel, se esforça mas nada acontece. Pensa em pular para fora, abre-se um flash e o mundo lá fora está um caos, Lilinha fica tonta, o desespero parece tomá-la. Ela sabe que está sonhando e deseja se libertar acordando, só que isso não lhe é permitido.lololo

Desistindo de tentar acordar, Lilinha pensa: “Uma hora vou acordar mesmo, então preciso saber o que querem de mim…”
O jeito é cumprir o que em sonho se deseja, para se libertar da angústia de se sentir imóvel e presa fora do tempo. Ao passar do desespero,  uma sensação de responsabilidade consome seu corpo e o Dejavú fora do círculo muda os flashes de imagens .

Lilinha enxega os flashes de memória de suas noites dormindo e são vários se misturando, como se acelerasse um filme, até que um congela sobre seus olhos, além de se sentir emocionada e impressionada por ser a 1° vez que se enxerga dormindo, o flash lhe mostra Lilinha dentro do círculo de olhos fechado  dormindo pronunciando a palavra “Ôth Akitvedanta”, Lilinha resolve parte de sua  ultima questão semanal que lhe ocupava a mente antes de dormir, que é era: “De onde havia tirado essa palavra que ganhou espaço em seu PENSAMENTO?” … O flash muda e Lilinha vê os momentos anteriores a esse flash, se enxerga levantando da cama, sonambulamente, abrindo sua gaveta de roupas da cômoda, onde estava guardado um pedaço de giz branco quebrado, pensa nesse instante: “quem será que tem o outro pedaço”…  Enquanto Lilinha no flash, estava riscando o chão com círculo em sua volta e escrevendo Akitvedanta dentro do círculo, em seguida abre sutilmente seus braços, de forma que estes permaneçam ainda dentro e fala: “Akitvedanta, Akitvedanta, Akitvedanta todas as bruxas cairão”. sonambulismo

Nesse momento Lilinha vê no flash que o chão está abrindo fora do círculo um buraco parece surgir e escuta a voz estranha engrossada, que ecoa parecendo grasnar algo… Lilinha se assiste em estado catatônico, nota que seus olhos se abriram porém não piscam e lhe parecem distantes , como em estado de transe, o que lhe faz pensar se aquilo fora real mesmo, antes de estar nesse sonho ou era sonho do sonho do sonho…. confuso, pertubador… se sente arrepiada, mas dedica sua atenção para ouvir a voz e entender. A voz vai ficando mais nítida, Lilinha vai se familiarizando com o tom desagradável que ecoa.  E consegue ouvir a seguintes palavras:

“O portal foi aberto és a escolhida entre os 144000!”image1

 

E a voz continua: “Porque tu tens a capacidade de transitar em harmonia entre os dois mundos, com o portal aberto tu ti tornarás a peça chave da estrela de Davi, em sua testa carregarás o símbolo Ôth com proteção, serás intocável até quando tu te deixares tocar, e quando isso acontecer sua vida rodará em 360° diante de céu e inferno, com teu conhecimento Akitvedanta saíras ilesa, a fim de cumprir até o final tua missão. Engana-se os que pensam poder te derrubar, entretanto tu ainda és corpo, se te ferires nenhum Deus a de te curar, nem mesmo aquele abençoado Deus de Israel… És áurea  pura confiamos em ti, porque sabes, por onde caminhares, sem ferir teu corpo, com tua leveza de liberdade e alma infante que és, vai longe em seu caminho que nunca serás finito, pois infinita és tua bondade e essência que nunca se contaminará com os impuros. Não te esqueça, ao te elevar o espírito ao topo uma hora deverás fechar o portal e tu saberás exatamente o momento, mas se te perderes volte ao ponto inicial mesmo que abrindo mão dos infinitos gozos de sentindos… Não falhes!  Não evites! Fecharás o primeiro portal com um dos selos de alma, impossível de ser tocado, ao som da corneta, nenhum outro humano mortal irá tocá-lo, mas os espíritos tocam então proteja-se! Fechando a porta haverá chuva de granizo e o que almeja completar seu portal, terá que aceitar a peça chave no topo do alto da fonte de conhecimento, que tu ficarás. Estando no alto te consagrarás a maior conhecedora da vida-morte, que já existiu durante toda existência humana. O filho do conhecimento não reinarás contigo, serás destronado , e tu serás a primeira de muitas que já surgiram ao lado do filho do pecado. A coroa da majestade cai, mas sempre ficam os resquícios, corte o mal pela raiz, isole aquele que vive sobre trono de livros, sem ler a verdadeira essência da vida . Com a chave na mão sobre o portal seu coração estando pronto o abrirá, porém o portal nunca poderá ficar muito tempo aberto, pois o mal saí por suas frestas, se isso acontecer empurre-os para dentro novamente, com toda sua força de mente e sele com o selo de sua alma pura, doce e infante ! Assim serás, assim como era no princípio, agora e sempre”…imagesnn

Lililinha após ouvir cada palavra, vê no flash o chão se fechar em torno de si,  e Lilinha está proferindo a frase “todas caírão” saindo do círculo, colocando o giz no mesmo lugar de onde havia tirado e voltando para sua cama. Lilinha concentrada em seu coração não consegue ouvir quem cairá e isso  lhe gera a angústia de morte-vida, que faz com que o flash apague, e Lilinha sonhando no sonho do seu sonho grita, grita, grita e acorda, como o voltar de quem sufoca e retorna a respirar em poucos instantes.

Olha em seu quarto se sente tão segura, foi só o sonho dentro de seu sonho sonhado, embora o sentisse de forma tão real, não desejava de forma alguma pensar nisso agora, só desejava retornar ao quentinho de seu lençol e dormir pois olhando já em seu celular, ao lado da cabeceira de sua cama, era quatro da madrugada e em quatro horas e meia teria que acordar para trabalhar. E tem a certeza que tendo passado por pesadelo, esse não retornará naquele dia, talvez em outro momento, quem sabe do destino pra frente?

tempo

Dorme Lilinha, tão pequenina, dorme tranquila e sonha pra sempre…

sonho-2

Hoje nesse labirinto de sonhos não poderás mais entrar, então sonha como um vento vazio e frio que pouco se tem para enxergar, do enigma da alma e do seu ventar.  És tão vazio e ao mesmo tempo tão preenchido com ar do teu respirar…

6708347_kO5FI

 

Ao acordar Lilinha se  joga da cama pulando, como no jogo de amarelinha sobre o seu pensar, pulando sobre números de sapatos a contar, para ir trabalhar…. Lilinha risca sua realidade no chão em sonho com cheiro de confusão!

amarelinha

Não se esqueçam: “A vida dura o tempo da musica então antes que a musica pare de tocar leia até o final”. by: Lilinha Overdose